Ladainha Quaresmal

Para os cristãos, inicia-se esta semana um período especial, muito rico para o nosso crescimento espiritual, para rever nossas atitudes e a direção de nossa vida, principalmente, neste momento de  pandemia. Para isso farei uso da ladainha.

Quaresma é tempo para ouvir os apelos de Deus e responder com amor. Sim, período para estar próximo do Senhor, para apreender com Ele a vida de simplicidade, de diálogo, de amor e respeito ao próximo.

Quaresma, quarenta dias para criar um ambiente  de reflexão e de  renovação, para se reencontrar  consigo mesmo, com a própria identidade e realidade, com os nossos talentos, dificuldades, desafios e fraquezas.

Quaresma, quarenta dias para ouvir novos convites, novas propostas, para reavaliar o caminho andado e para repensar e refazer decisões tomadas e, sempre que possível, refazê-las.

Quaresma, quarenta dias para renovar a esperança, remover os rancores, para desativar os impulsos de ódio e de  vingança.  Quaresma é tempo para reconhecer a grandeza, a dignidade, a beleza e a importância da própria vida e da vida do próximo.

Quaresma, oportunidade especial para refazer a amizade com Deus e as amizades com os irmãos e irmãs de caminhada e da vida.

Quaresma, momento propício para rever os relacionamentos, as palavras, as atitudes, o comportamento  com  os membros de nossa família e nossos amigos.

Quaresma, tempo de valorizar o silêncio, o  recolhimento e serenar nossa alma, fechando os olhos para o mundo exterior  e abrindo-os para  o nosso interior, o nosso deserto; silenciar diante do mistério da vida e reconhecer nossos limites.

Quaresma, chamado para tomar consciência de nossa pequenez e descobrir a necessidade da presença dos outros em nossa vida.

Quaresma é chamamento para acordar para a urgência de nossa presença e ação evangelizadora no atual momento da história.

Quaresma é desafio para enfrentar nossos erros, reconhecê-los, levantar a  cabeça e partir para uma nova etapa sem medo.

Quaresma, proposta para dirigirmo-nos  ao poço da sabedoria, o Cristo, o poço da bondade, da misericórdia e saciarmo-nos da água inesgotável do seu amor gratuito e incondicional.

Quaresma, desafio de aceitar o convite de subir à montanha, de preferência com um grupo de amigos, e bem do alto contemplar as maravilhas da criação, as feridas que abrimos nessa maravilhosa obra de Deus e, depois, tomar consciência de nossa responsabilidade, descer cheios de coragem e disposição de restaurar; refazer aquilo que precisa ser feito.

Quaresma é oportunidade, mais uma vez, de decidir aceitar o convite amoroso de seguir o Senhor com alegria e confiança.

Quaresma é momento precioso para priorizar tempo para dialogar com o Mestre, experimentar sua ternura e reencontramo-nos  com seus ensinamentos.

Enfim, Quaresma é tempo de jejuar da maldade e ter fome da verdade, da fraternidade, da fé.

Desejo uma boa Quaresma.

Pe. Xiko

Advento: um caminho para o Natal

O advento é um caminho que nos desafia a renovar a esperança. A desejar um mundo novo. A buscar um encontro, não porém qualquer encontro, mas um surpreendente e transformador. Para isso, somos convidados a percorrer um caminho que supõe cuidados permanentes, atenção redobrada e vigilância serena.

Para que precisamos destes cuidados? Para não perder de vista os que também andam no mesmo caminho; para não andar apressado demais  e atropelar algum peregrino mais lento, ou não andar  tão lento que percamos a companhia dos peregrinos da esperança; para não esquecer as condições e as  exigências  essenciais de quem o escolhe, seja a simplicidade, o desprendimento, a alegria, a paciência, a persistência, seja o desejo do encontro, da solidariedade e da docilidade de coração.

O advento é, sim, um caminho a percorrer, mas com espírito de peregrinos, não porém  de andarilhos, pois sabemos para onde vamos, sabemos a direção e especialmente sabemos onde queremos chegar.

Você quer percorrer esse caminho? Então, juntemo-nos! Façamos a caravana da esperança, sem pressa, sem tristeza. Se você já partiu, vá em frente! Se você ainda não partiu, comece hoje, agora, pois é o tempo propício. Esqueça, ao menos, por uns dias, as preocupações da pandemia, ou as leve na mochila para depositá-las ao chegar no fim do caminho. Ah, não deixe de convidar seus amigos, ou  peça para o acompanharem virtualmente.

Anuncie que nesse caminho pode-se andar sem máscaras, sem álcool em gel e sem necessidade de distanciamento social, pois é o caminho da fé, da interioridade.

Por fim, não se esqueça de duas condições especiais: carregue muita alegria e generosidade aliadas a muita curiosidade.

Boa peregrinação para você, para nós, assim estaremos nos preparando para um Santo Natal.

Pe. Xiko

Siga-nos: