OS DESAFIOS PARA OS QUE CREEM

Vivemos numa sociedade que clama por justiça, por amor e paz. Vivemos num tempo em que os valores estão em desuso em muitos ambientes.  Vivemos numa época em que é moda declarar-se agnóstico, porque isso parece ser status na sociedade que se considera e se diz líquida e da pós-verdade.

É  dentro desse contexto que vamos celebrar as festas pascais, que exigem exatamente atitudes contrárias a este modo de pensar; por isso, não é nada fácil enfrentar esses desafios nos dias atuais;  porém, para os que creem, em especial, para os cristãos, apesar de todos estes desafios,  as festas pascais adquirem um significado muito especial, pois acreditamos no mistério do amor de Deus por nós;  acreditamos na justiça, na misericórdia, na ternura, na fraternidade e, sobretudo, na palavra e nos gestos de Cristo que nos garantem a vida eterna pela força de sua Ressurreição.

Aceitar e crer na Ressurreição de Jesus e na nossa ressurreição, nos tempos atuais, não é muito diferente dos tempos de Jesus. Naquela época também havia quem não o aceitasse, duvidasse e desconfiasse da sua verdade;  hoje, porém, temos muitos sinais que nos ajudam a crer.  Portanto, somos convidados, mais uma vez, a reafirmar  nossa fé na Palavra de Jesus e na sua promessa. “Aqueles que creem em Mim, Eu os ressuscitarei”. A festa da Páscoa tem seu núcleo central e sua razão de ser justamente na Ressurreição de Cristo, em sua vitória sobre a morte.

Cristo veio a este mundo, passou pelas vicissitudes da condição   humana da encarnação, pela simplicidade e pela pobreza do estábulo, pelo   difícil desafio do desterro tendo que refugiar-se no Egito, pela experiência da rejeição, pela incompreensão de seus ensinamentos, pela dolorosa decepção de ser traído por um amigo, pelo sofrimento, pelo cruel tratamento recebido no caminho do calvário, pelos três misteriosos dias de silêncio  da  sepultura, mas, viveu o feliz desfecho da solene Vitória da Ressurreição.

Alegremo-nos porque a dor, a tristeza, a maldade e a injustiça foram vencidas, não pela vingança, nem pelo ódio, mas pelo amor, pelo perdão e pela misericórdia! Exultemos porque a vitória não foi da prepotência, do poder, da mentira e do orgulho, mas da humildade, da verdade e da vida.

Festejemos a alegria da Páscoa, pois o medo foi vencido pela confiança;  a incerteza e a dúvida foram substituídas pela esperança; a tristeza deu lugar à alegria da vida; a morte foi vencida pela Ressurreição, assim como o pecado, foi derrotado pelo perdão e pela  misericórdia.

Celebraremos, mais uma vez, neste próximo fim de semana, dia 21 de abril, a maior festa do cristianismo, oportunidade especial para renovarmos a nossa fé e redobrarmos a nossa certeza do amor de Deus por nós. A trajetória de Jesus será a nossa trajetória. A vitória de Jesus será a nossa vitória!

Feliz e abençoada Páscoa, cheia de Fé e Esperança cristã.

Pe. Xiko

Siga-nos: