A Igreja da Amazônia tem uma caminhada sinodal que remonta a Santarém e ao Documento surgido naquele encontro em 1972, algo que marcou a caminhada eclesial na região, onde as assembleias sinodais sempre foram comuns em muitas dioceses e prelazias, com uma grande presença de leigos com voz e voto.

Leia tudo

 

Siga-nos: