Entre outros pontos, os bispos dos dois países estão preocupados com os efeitos de longo prazo da água tratada sobre o ecossistema marinho, com suas inevitáveis repercussões na economia local que vive da pesca. A única certeza – dizem – é que, uma vez liberado no oceano, o material radioativo permanecerá no mar.
Siga-nos: