Advento: um caminho para o Natal

O advento é um caminho que nos desafia a renovar a esperança. A desejar um mundo novo. A buscar um encontro, não porém qualquer encontro, mas um surpreendente e transformador. Para isso, somos convidados a percorrer um caminho que supõe cuidados permanentes, atenção redobrada e vigilância serena.

Para que precisamos destes cuidados? Para não perder de vista os que também andam no mesmo caminho; para não andar apressado demais  e atropelar algum peregrino mais lento, ou não andar  tão lento que percamos a companhia dos peregrinos da esperança; para não esquecer as condições e as  exigências  essenciais de quem o escolhe, seja a simplicidade, o desprendimento, a alegria, a paciência, a persistência, seja o desejo do encontro, da solidariedade e da docilidade de coração.

O advento é, sim, um caminho a percorrer, mas com espírito de peregrinos, não porém  de andarilhos, pois sabemos para onde vamos, sabemos a direção e especialmente sabemos onde queremos chegar.

Você quer percorrer esse caminho? Então, juntemo-nos! Façamos a caravana da esperança, sem pressa, sem tristeza. Se você já partiu, vá em frente! Se você ainda não partiu, comece hoje, agora, pois é o tempo propício. Esqueça, ao menos, por uns dias, as preocupações da pandemia, ou as leve na mochila para depositá-las ao chegar no fim do caminho. Ah, não deixe de convidar seus amigos, ou  peça para o acompanharem virtualmente.

Anuncie que nesse caminho pode-se andar sem máscaras, sem álcool em gel e sem necessidade de distanciamento social, pois é o caminho da fé, da interioridade.

Por fim, não se esqueça de duas condições especiais: carregue muita alegria e generosidade aliadas a muita curiosidade.

Boa peregrinação para você, para nós, assim estaremos nos preparando para um Santo Natal.

Pe. Xiko

Advento: um caminho para o Natal

O advento é um caminho que nos desafia a renovar a esperança. A desejar um mundo novo. A buscar um encontro, não porém qualquer encontro, mas um surpreendente e transformador. Para isso, somos convidados a percorrer um caminho que supõe cuidados permanentes, atenção redobrada e vigilância serena.

Para que precisamos destes cuidados? Para não perder de vista os que também andam no mesmo caminho; para não andar apressado demais  e atropelar algum peregrino mais lento, ou não andar  tão lento que percamos a companhia dos peregrinos da esperança; para não esquecer as condições e as  exigências  essenciais de quem o escolhe, seja a simplicidade, o desprendimento, a alegria, a paciência, a persistência, seja o desejo do encontro, da solidariedade e da docilidade de coração.

O advento é, sim, um caminho a percorrer, mas com espírito de peregrinos, não porém  de andarilhos, pois sabemos para onde vamos, sabemos a direção e especialmente sabemos onde queremos chegar.

Você quer percorrer esse caminho? Então, juntemo-nos! Façamos a caravana da esperança, sem pressa, sem tristeza. Se você já partiu, vá em frente! Se você ainda não partiu, comece hoje, agora, pois é o tempo propício. Esqueça, ao menos, por uns dias, as preocupações da pandemia, ou as leve na mochila para depositá-las ao chegar no fim do caminho. Ah, não deixe de convidar seus amigos, ou  peça para o acompanharem virtualmente.

Anuncie que nesse caminho pode-se andar sem máscaras, sem álcool em gel e sem necessidade de distanciamento social, pois é o caminho da fé, da interioridade.

Por fim, não se esqueça de duas condições especiais: carregue muita alegria e generosidade aliadas a muita curiosidade.

Boa peregrinação para você, para nós, assim estaremos nos preparando para um Santo Natal.

Pe. Xiko

Siga-nos: