Os protestos continuam em várias cidades polonesas após a decisão do Tribunal Constitucional que definiu o aborto eugênico como inconstitucional. Em muitas igrejas, os crentes foram impedidos de rezar. Dom Artur Miziński, secretário da Conferência Episcopal Polonesa: “a partir de agora, uma oração especial será recitada nas igrejas”
Siga-nos: