Francisco, desde maio, quando divulgou a mensagem intitulada “Forçados, como Jesus Cristo, a fugir”, encorajou a Igreja no mundo inteiro e as pessoas de boa vontade para um período de conscientização e sensibilização sobre o fenômeno da migração. Neste ano, em especial, a situação dos deslocados internos. Neste domingo (27), Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, o Papa saudou quem se compromete pela causa e lembrou do monumento especial que ele mesmo abençoou um ano atrás, na Praça São Pedro, que procura recordar a todos o desafio evangélico da acolhida.
Siga-nos: