A Fundação Amazonas Sustentável (FAS), uma organização sem fins lucrativos, está em plena mobilização para conseguir recursos que favoreçam ações de apoio a cerca de 19 mil famílias das comunidades indígenas e ribeirinhas em plena pandemia. Uma das frentes é ampliar o atendimento que já está sendo feito pelas ambulanchas – veículos aquáticos de assistência médica. O tempo médio para transferir pacientes de uma comunidade remota até um hospital municipal é de 6 horas, podendo chegar a 48h com um barco regional.
Siga-nos: