O Amor Feito Mulher

Vivemos dias de tristeza, de pandemia,   em que predomina o isolamento social, somos obrigados, por amor, claro, viver isolados, no entanto, temos perto de nós uma figura que revela exatamente o contrário dessa cultura vigente, temos o amor feito fisionomia de mãe.

Sim, a mãe é um contraste no meio de uma sociedade dura e quase desumana. Ela se sobressai por ser esse ícone de bondade, de ternura e do amor.  O mundo, mais do que nunca, precisa de sua presença capaz de compreender, de acolher, de perdoar e, de modo particular, de  ensinar a criar a cultura da bondade e da solidariedade através do seu testemunho de vida de fé e de esperança.

Celebraremos o dia das mães, primeiro para agradecer sua incansável misericórdia, sua presença amorosa, sua palavra sempre oportuna e orientadora, sua permanente ocupação e preocupação para que não nos falte as condições para uma vida digna. Esse dia serve,  mais uma vez, para que tiremos tempo para repensar e reconhecer a importância que ela tem em nossa história e  de dar o valor que ela merece em sua fundamental atitude amorosa pela qual somos constantemente envolvidos.

A mãe é nossa casa, nosso abrigo, nossa mestra-educadora.Faltam palavras para dizer  tudo o que gostaríamos de manifestar de gratidão, carinho e amor para com essa gigante criatura, de coração imenso e, ao mesmo tempo, simples e despretensiosa.

Mãe, a primeira cuidadora, a primeira e mais importante mestra do dia-a-dia, primeiro e mais forte exemplo de confiança e de amor gratuito e incondicional. Mãe, amor de Deus revestido de mulher!

E, neste tempo difícil, permitam-me usar as palavras do escritor Fabricio Carpinejar: “Mães, por favor, colo”!

Mães, neste momento de profundo sofrimento, pelas perdas de tantas vidas, continua tua nobre missão de nós sustentar, por tua fortaleza. Sim, Mãe, continua de pé, com teu profetismo, junto de nossa fragilidade para que não percamos o tesouro da fé e para garantir nossa perseverança no caminho da santificação, especialmente, neste tempo de desafios e mesmo de solidão.

Tenha certeza, mamãe, mesmos que não possamos abraçaste e beijar-te como desejaríamos, queremos expressar nossa imensa gratidão e afeto filial. Nos te amamos e te admiramos muito. Sois  nosso  tesouro, a referência, o modelo  e o porto seguro de nossas vidas. Parabéns, vida longa, bênçãos infinitas e abraço filial.

Pe. Xiko

Siga-nos: