Cinco semanas para reavivar a fé

Iniciaremos, no primeiro domingo de março, um tempo especial para reavivar a fé, pois entramos no tempo quaresmal que, neste ano, terá cinco semanas. Somos convidados, neste período, a ouvir, refletir e seguir o mestre Jesus que, com palavras, gestos e atos, convida-nos a renovar nosso compromisso de cristãos conscientes e responsáveis por um mundo melhor, mais fraterno, mais solidário e humano.

Seremos convidados a ir com Ele ao deserto e mergulhar na profundidade de nossa grandeza e, ao mesmo tempo, em nossa pequenez. Sim, somos convidados a estar em clima de deserto interior, para ouvir os apelos de Deus que nos desafia a enfrentar essa sociedade líquida e de pós-verdade, respondendo e oferecendo-lhe uma nova cultura, a cultura do palpável, do real e humano, em reposta ao virtual frio e distante. Somos convidados a estar no deserto interior para descobrir também a grandeza do silêncio e do mistério.

Depois do deserto, somos convidados a subir a montanha para escutar, mais uma vez, a declaração amorosa do Pai de que somos seus filhos e filhas muito diletos, a partir de nosso Batismo e, aí, experimentarmos a alegria de sermos realmente os filhos prediletos de Deus.  E, estando na montanha da intimidade, reconhecermos, mais uma vez, que Cristo é verdadeiramente o Filho de Deus.

A seguir desceremos para junto do poço da água viva para nos encontrarmos com Aquele que verdadeiramente é a água viva e, com simplicidade de coração, aceitarmos beber dessa água que se transformará em nós a fonte que jorra para a vida eterna. No entanto, não ficaremos ao redor do poço, sairemos para contar a todos os irmãos e irmãs que encontramos uma água diferente que é capaz de saciar todas as sedes do ser humano.

Na última etapa da caminhada, acompanharemos o Senhor Jesus até a sepultura onde repousa Lázaro e nos deixaremos surpreender pelo apelo de Jesus que grita ‘’vem para fora” e, maravilhados, assistiremos Lazaro sair do túmulo sem amarras e sem máscaras.

Certamente, nós também nos sentiremos convidados a deixar o túmulo de nosso egoísmo, de nossa solidão, de nossa indiferença para juntarmo-nos aos irmãos e sair a anunciar, em todos os nossos ambientes, que a vida e o amor são mais fortes que o ódio, que a morte.

Assim, convido a todos que juntos iniciemos essa caminhada de renovação de nossa fé e de nosso compromisso cristão, com simplicidade e abertura de coração.

Pe. Xiko

Siga-nos: