Ambos os sacerdotes – pai e filho – foram assassinados por dois homens com tiros de arma de fogo quando se dirigiam de automóvel à localidade de Deir ez-Zor, situada no distrito de Busayr, para verificar as condições de uma igreja armênia. A emboscada teria sido reivindicada pelo autoproclamado “Estado Islâmico” (EI)
Siga-nos: