A luta ao crime do terrorismo internacional, requer unidade de ação civil e religiosa, a força da lei e do direito, mas para ser duradoura deve ser fundamentada na cultura do encontro que favoreça a aceitação recíproca e promova sociedades pacíficas e inclusivas. Este foi o tema central do discurso do Observador Permanente da Santa Sé junto à ONU, Dom Bernardito Auza
Siga-nos: