Liturgia do dia 10/10/2019

Leituras
Ml 3,13-20a
Sl 1,1-2.3.4 e 6 (R/. Sl 39,5a)
Lc 11,5-13

27ª Semana do Tempo Comum

Quinta-Feira

Primeira Leitura: Ml 3,13-20a

13Vossas palavras são duras contra mim, diz Javé, e dizeis: “Que dissemos entre nós contra ti?”. 14Haveis dito: “É coisa vã servir a Deus. Que aproveita guardar seus preceitos e caminhar tristemente ante Javé dos exércitos? 15Agora, nós proclamamos bem-aventurados os arrogantes: mesmo quem faz o mal está bem instalado, mesmo se ele tenta a Deus, ele se salva!”. 16Então os que temem Javé falaram entre si: Javé prestou atenção, ele ouviu, e diante dele foi escrito um memorial referente a quem teme Javé e respeita seu Nome. 17Eles serão para mim, diz Javé dos exércitos, os preferidos, no dia em que agirei; e terei compaixão deles como um homem tem compaixão de seu filho que o serve. 18Então, de novo sabereis discernir entre um justo e um ímpio, entre aquele que serve a Deus e aquele que não o serve. 19Pois eis que vem o dia, ardente como a fornalha; como palha, serão todos os arrogantes e todos os que praticam o mal: o Dia que vem os consumirá, diz Javé dos exércitos, e não lhes deixará nem raiz nem ramo. 20Mas, para vós que temeis meu Nome, levantar-se-á o Sol de justiça tendo a cura em seus raios; e vós saireis saltando como novilhos na pastagem!

 

Salmo: Sl 1,1-2.3.4 e 6 (R/. Sl 39,5a)

R.: Feliz quem nele põe sua esperança!

1Feliz quem não se conduz segundo as normas dos ímpios, nem segue a estrada dos maus ou vem sentar-se com eles, 2mas ama a lei do Senhor, e dia e noite a medita!

3Ele será como a árvore plantada à beira do rio, que produz fruto a seu tempo e cujas folhas não secam. Dá certo tudo o que faz.

4mas outra é a sorte dos ímpios, palha que o vento dispersa. 6Vela o Senhor com carinho sobre o caminho dos bons, enquanto a estrada dos ímpios só conduz à perdição.

 

Evangelho: Lc 11,5-13

5 Disse ainda: “Se um de vós tiver um amigo e for procurá-lo durante a noite para dizer: 6 ‘amigo, arranja-me três pães, porque um outro meu amigo acabou de chegar de viagem lá em casa e não tenho nada para lhe oferecer’, 7 e se ele responder de dentro: ‘Não me incomodes! a porta está fechada, eu e meus filhos estamos deitados. Não posso me levantar agora para te ajudar’, 8 eu vos digo: embora não se levante para ajudá-lo por motivo da amizade, pelo menos por causa da importunação se levantará e lhe dará o que precisar. 9Por isso, eu vos digo: pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei à porta e ela vos será aberta. 10Porque quem pede recebe; quem busca acha; e a quem bate a porta será aberta. 11Qual de vós é o pai que daria uma serpente a um filho que lhe pede peixe? 12Ou um escorpião em vez de um ovo? 13Portanto, se vós que sois maus sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai do céu dará o Espírito Santo aos que o pedirem!”.

Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 – Ano C – São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.

 

Boa Nova para cada dia

 

… quem pede, recebe; quem procura, encontra; e para quem bate, a porta se abrirá (Lc 11,10).

Os discípulos de Jesus lhe pediram que lhes ensinasse a rezar.

E imediatamente Jesus atendeu ao pedido deles. Isto foi somente um exemplo.

Os discípulos tinham tanta intimidade com Jesus que se sentiam à vontade para Lhe pedir o que desejassem. E Jesus os atendeu, ensinando uma oração muito acima do que eles podiam imaginar. Não só Jesus lhes deu o que pediram como também foi muito além, dando mais do que calculavam. De fato esta oração impressionou tanto os discípulos que eles a decoraram, os evangelistas a escreveram e nós a recebemos até hoje.

No Evangelho de hoje Jesus ensina a pedir com insistência a Deus aquilo de que precisamos.

Mas se nós fôssemos íntimos de Deus precisaríamos pedir com insistência?

Aí está um ponto em que precisamos progredir no nosso relacionamento com Deus.

Foi por isso que Jesus ensinou a pedir com insistência a Deus o que precisamos.

Jesus sabe que nossa insistência revela nossa falta de intimidade com Deus.

Infelizmente temos o hábito de rezar mal; nós nos esquecemos de Deus ao longo do dia. Se soubéssemos como é grande, infinita, sua bondade, seu amor por nós, não conseguiríamos passar meio dia sem pensar em Deus.

Jesus mostrou como esta intimidade com Deus é dada a todas as pessoas que entraram no Reino de Deus. De fato no Reino de Deus todos devem se sentir em casa. Precisamos tomar consciência disto: Deus é nosso Pai. Na Igreja estamos em Sua casa, em nossa casa, em sua família, nossa família.

Entendamos, portanto: em nossa casa, que é a casa de Deus, … quem pede, recebe; quem procura, encontra; e para quem bate, a porta se abrirá (Lc 11,10).

Que estes pensamentos e a Graça de Deus nos convençam disto para sempre.

Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma


Siga-nos: