Liturgia do dia 11/09/2019

Leituras
Cl 3,1-11
Sl 144(145),2-3.10-11.12-13ab (R/. 9a)
Lc 6,20-26

23ª Semana do Tempo Comum

Quarta-Feira

Primeira Leitura: Cl 3,1-11

1Portanto, se ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus. 2Afeiçoaivos às coisas do alto e não às da terra. 3Porque estais mortos para essas coisas e vossa vida está escondida com Cristo em Deus. 4Quando Cristo, vossa vida, aparecer, então aparecereis também com ele, revestidos de glória. 5Mortificai, portanto, para sempre os vossos membros terrestres: as relações sexuais desonestas, a impureza, a paixão desregrada, os maus desejos e a cupidez que é uma idolatria: 6Essas coisas atraem a ira de Deus sobre aqueles que resistem ao seu apelo. 7Assim também vós procedíeis outrora, vivendo nos mesmos pecados. 8Mas, agora, rejeitai vós também tudo isso: a ira, a indignação, a maldade, a injúria, a linguagem indecente esteja longe de vossos lábios. 9Não vos enganeis uns aos outros. Porque despistes o homem velho com as suas obras, 10 e vos revestistes do novo, o qual continuamente se renova, para alcançar o pleno conhecimento, segundo a imagem do seu criador. 11Esta é a razão pela qual não existe mais pagão ou judeu, circunciso ou incircunciso, nem inculto, nem selvagem, nem escravo, nem livre, mas somente Cristo, que é tudo em todos.

 

Salmo: Sl 144(145),2-3.10-11.12-13ab (R/. 9a)

R.: Benigno é o Senhor para com todos!

2Dia após dia, quero bendizer-te, louvar teu nome, sempre e eternamente. 3 Senhor, és grande, a ti todo louvor: não se pode medir tua grandeza.

10Todas as criaturas te agradeçam, bendigam-te, Senhor, teus santos todos! 11Falem eles da glória do teu reino e saibam proclamar teu poderio.

12Para os filhos de Adão narrem teus feitos, a grandiosa glória do teu reino. 13Pois o teu reino é um reino para sempre, todas as gerações são teu domínio.

Evangelho: Lc 6,20-26

20Ele olhou para os seus discípulos e disse: “Felizes vós, que sois pobres, porque o reino de Deus vos pertence! 21Felizes vós, que agora estais com fome, porque sereis saciados! Felizes vós, que agora chorais, porque haveis de rir! 22Felizes sereis quando os homens vos odiarem, quando vos condenarem à expulsão, vos insultarem e vos declararem infames por causa do Filho do homem. 23Alegrai-vos muito nesse dia e exultai, porque a vossa recompensa será grande no céu. De fato, foi assim que seus pais trataram os profetas. 24Mas, ai de vós, que sois ricos, porque já tendes o vosso consolo! 25Ai de vós, que agora estais fartos, porque haveis de estar com fome! Ai de vós, que agora rides, porque provareis o luto e as lágrimas! 26Ai de vós, quando todos falarem bem a vosso respeito! De fato, foi assim que seus pais trataram os falsos profetas.

Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 – Ano C – São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.

 

Boa Nova para cada dia

 

Bem-aventurados sereis

quando os homens vos odiarem,

vos expulsarem,

vos insultarem

e amaldiçoarem o vosso nome,

por causa do Filho do Homem (Lc 6,22)

Neste Evangelho encontramos as Bem-aventuranças.

Porém vamos nos deter somente naquela em que Jesus prevê maltratos para seus discípulos por parte dos judeus, mas ao mesmo tempo profetiza a grande recompensa que terão no céu.

Quando Jesus disse que seus discípulos seriam expulsos, Ele se refere à expulsão da sinagoga. Ora, Ele mesmo fora expulso da sinagoga em Nazaré, sua terra! (Lc 4,29). Isto deve ter marcado muito Jesus.

Ora, se com Jesus aconteceu a expulsão da sinagoga, com os discípulos dele o mesmo iria acontecer. E aconteceu de fato, como vemos na história que se seguiu depois que a Igreja se afirma em Jerusalém. Santo Estêvão foi o primeiro mártir (At 7,59), tendo sido apedrejado à morte depois de ter sido expulso da sinagoga.

Porém ser expulso das sinagogas não foi o único sofrimento dos discípulos em nome de Jesus.

Ao mesmo tempo foram insultados e amaldiçoados.

Isto aconteceu de verdade. Os primeiros cristãos em Jerusalém foram insultados, amaldiçoados e perseguidos pelos judeus. Como exemplo temos Saulo, que viu de perto o apedrejamento de Estêvão com sua aprovação, e depois se empenhou em perseguir os seguidores de Jesus em Damasco (At 9,1-2).

Precisamos pensar um pouco nas consequências de nossa adesão a Jesus Cristo.

Somos seus discípulos. E é normal que conosco aconteça sermos odiados por nossa fé, sermos rejeitados em certos ambientes por sermos católicos, sermos desprezados ou até mesmo perseguidos.

Como Jesus não predisse somente estes maus tratos, mas a grande recompensa que nos espera no céu com Ele (está no mesmo Evangelho de hoje, Lc 6,23), tenhamos alegria quando algum destes maus tratos nos atingirem.

Será deste modo que conviveremos com maus tratos e a alegria dada pela esperança de permanecermos sempre com Jesus, nesta vida e na Vida Eterna.

Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma


Siga-nos: