Caros irmãos e irmãs de caminhada.

MCC: Caminho de Santificação

DECOLORES!

Sede misericordiosos como vosso pai é misericordioso” (Lc. 6,36).

  1. Missa explicada.

Caro irmãos de caminhada, esta reflexão versa sobre a missa explicada no cursilho que, na verdade, não faz parte da essência do cursilho. É um acréscimo.

Por que entrou a missa explicada? Porque, inicialmente, os que faziam cursilhos eram de fato afastados e sem nenhum conhecimento do que eram a Igreja e os sacramentos. Outra coisa que é bom dizer é que, no início, não era uma palestra, como está sendo em alguns lugares hoje, mas sim uma breve explicação dos ritos e, aos poucos, foi se tornando uma longa explicação.  Mais, há que se levar em conta que eram três dias, havia muito tempo.

Lembro que o cursilho é querigmático, não catequético. Explicando: querigma não é catequese. Portanto, sendo catequese, poderia ficar para uma escola. O temor é que depois as pessoas não participem mais, mas, se não voltarem para frequentar a escola, pouco terá adiantado ouvir uma explicação sobre a missa. Claro que sempre será necessário dizer uma palavra sobre o significado do que se vai fazer, mas não precisa ser uma aula de liturgia. Basta que os cursilhistas entendam que se está celebrando o mistério pascal de Cristo. Um breve comentário sobre os ritos iniciais, o que são e o por quê, breve comentário sobre liturgia da palavra, depois sobre rito de oferendas, a seguir breve comentário sobre liturgia Eucarística e ritos finais. É possível fazer em, no máximo, quinze minutos, e não se aconselha que o padre faça a explicação enquanto celebra a missa. Quando muito chamar atenção ao momento dos ritos…

O mais importante é que o cursilhista saiba que se está celebrando e renovando a Aliança de Cristo conosco, lembrando que aquela aliança, outrora foi realizada no monte Sinai, cujo símbolo eram as tábuas lei, e que agora é celebrada, escrita, gravada com o sangue de Cristo em nossos corações.

Nascemos para Evangelizar!

Pai nosso…

Pe. Xiko

Siga-nos: