Liturgia do dia 13/07/2019

Leituras
Gn 49,29-32;50,15-26a
Sl 104(105),1-2.3-4.6-7 (R/. cf. Sl 68[69],33)
Mt 10,24-33

14ª Semana do Tempo Comum

Sábado

Primeira Leitura: Gn 49,29-32;50,15-26a

29Depois ordenou-lhes o seguinte: “Eu vou me reunir aos meus; enterrai-me junto de meus pais na caverna que fica no campo de Efron, o Heteu, 30na caverna que está no campo de Macpelá, fronteiro a Mambré, no país de Canaã, que Abraão adquiriu de Efron, o Heteu, como propriedade funerária. 31Lá foram sepultados Abraão e Sara, sua mulher; ali sepultaram também Isaac e sua mulher Rebeca; ali enterrei Lia. 32O campo com a caverna que nele está foram adquiridos dos filhos de Het”. 15Após a morte do pai, disseram os irmãos de José: “Será que agora José nos tratará como inimigos, e nos pagará todo o mal que lhe fizemos?”. 16Mandaram pois dizerlhe: “Teu pai nos ordenou antes de sua morte: 17 ‘Direis isto a José: Ah! perdoa a culpa e o crime de teus irmãos e todo o mal que te fizeram. Perdoa, pois, o crime dos servos do Deus de teu pai’”. Ouvindo isto José começou a chorar. 18Vieram os seus irmãos e prostraram-se a seus pés de rosto em terra e disseram: “Eis-nos aqui. Somos teus escravos!”. 19José, porém, lhes respondeu: “Não temais! Estou eu, porventura, no lugar de Deus? 20Quisestes fazer-me mal, mas Deus transformou-o em bem, para realizar o que hoje estais vendo: salvar a vida de um povo numeroso. 21Não temais, portanto. Cuidarei de vós e de vossos filhos”. E assim os consolou e falou-lhes ao coração. 22 José habitou no Egito, ele e a família de seu pai. José viveu 110 anos. 23 José viu os filhos de Efraim até a terceira geração; e os filhos de Maquir, filho de Manassés, nasceram sobre os joelhos de José. 24Disse por fim José a seus irmãos: “Aproxima-se o dia de minha morte; Deus, porém, vós visitará e vos reconduzirá deste pais para a terra que prometeu sob juramento a Abraão, Isaac e Jacó”. 25 José fez ainda que os filhos de Israel prestassem este juramento: “Quando Deus vos visitar, levareis daqui meus ossos”. 26Morreu José com a idade de 110 anos. E depois de o embalsamarem, colocaram-no em um sarcófago, no Egito.

 

Salmo: Sl 104(105),1-2.3-4.6-7 (R/. cf. Sl 68[69],33)

R.: Humildes, vede e alegrai-vos; renovem-se as vossas almas, ó vós, que buscais a Deus!

1Dai graças ao Senhor, gritai seu nome, anunciai aos povos os seus feitos! 2Cantai a Deus, tocai em sua honra; dizei de novo as suas maravilhas.

3Pelo seu santo nome gloriai-vos, exulte o coração que busca a Deus! 4Procurai o Senhor e sua força, buscai constantemente a sua face.

6Ó raça de Abraão, seu servidor, ó filhos de Jacó; seu predileto, 7 eis que o próprio Senhor é o nosso Deus, vigoram suas leis por toda a terra.

Evangelho: Mt 10,24-33

24Nenhum discípulo está acima do mestre, e nenhum empregado acima do patrão. 25Basta que o discípulo se torne como o mestre e o empregado como o patrão. Se chamaram Beelzebul ao dono da casa, darão nomes piores aos membros de sua família. 26Por isso não tenhais medo deles! Nada há de oculto que não seja revelado, e nada há de secreto que não se venha a saber. 27O que vos falo na escuridão da noite, dizei-o em plena luz; e o que ouvis em segredo, proclamai-o sobre os terraços. 28 Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, temei aquele que pode fazer a alma e o corpo morrerem na geena. 29Não se vendem dois passarinhos por um centavo? Entretanto nenhum deles cai ao chão sem permissão do vosso Pai! 30Quanto a vós, até os cabelos de vossa cabeça estão contados! 31Não tenhais medo, então. Valeis mais do que muitos passarinhos. 32Portanto, todo aquele que se declarar por mim diante dos homens, eu também me declararei por ele diante de meu Pai que está nos céus; 33mas aquele que me renegar diante dos homens, também eu o renegarei diante de meu Pai que está nos céus.

Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 – Ano C – São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.

 

Boa Nova para cada dia

Não tenhais medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma (Mt 10,28)

Jesus continua advertindo seus discípulos sobre o risco que significa segui-Lo.

Como no tempo da Igreja primitiva, ainda hoje os cristãos são perseguidos e mortos em todo o mundo pelo simples fato de seguirem Jesus e testemunharem que Ele vive, é Deus, é o único Salvador do mundo.

Ontem Jesus consolava os discípulos dizendo: quem perseverar até o fim será salvo (Mt 10,22b).

Hoje no Evangelho Jesus nos dá mais justificativas para entendermos os maus-tratos que os seus seguidores enfrentam em todos os tempos e lugares.

Jesus diz: para o discípulo basta ser como seu Mestre (Mt 10,25). Com isto quer dizer que o discípulo não tem obrigação de superar o Mestre. Ora, o Mestre Jesus chegou a morrer pela salvação de todos. Portanto sofrer a morte em defesa da fé é chegar a ser como o Mestre neste ponto.

Jesus diz: não tenhais medo deles (Mt 10,26), isto é, dos inimigos que desejam sufocar a palavra do Evangelho, pois nada que procurarem esconder será proclamado de cima dos telhados. Aos discípulos será dada esta coragem mesmo que outros os obriguem a se calarem.

Jesus diz: Não tenhais medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma (Mt 10,28). O mais importante é a Vida Eterna que os discípulos de Jesus receberão como Ele a recebeu de Deus Pai. Portanto seus seguidores não precisam temer os perseguidores que não podem tirar a Vida Eterna.

Jesus diz: não se vendem dois pardais por algumas moedas? (Mt 10,29) … vós valeis mais que muitos pardais (Mt 10,31). Se até a morte dos pardais é importante para Deus que tem domínio sobre tudo, a vida dos discípulos vale muito mais: é Deus quem garante a sobrevivência deles no meio das perseguições.

Jesus diz: todo aquele que se declarar a meu favor diante dos homens… Eu me declararei a seu favor diante do Meu Pai … (Mt 10,32). É preciso ter coragem, no meio das ameaças e perseguições, para declarar-se por Jesus Cristo. Quem aceita Jesus não pode ficar indiferente a Ele. Deve estar a favor ou contra. E Jesus adverte: se alguém tiver medo de se declarar por Jesus, Ele também se negará a defender este alguém no dia do Juízo de Deus.

Tudo isto nos mostra como a fé cristã é exigente. Mas a recompensa que Deus nos prepara pela fidelidade a Jesus Cristo vai muito além das exigências. Tenhamos os olhos fixos na recompensa que Deus nos prepara: é Ele mesmo, em pessoa, amável e adorável para toda a eternidade.

Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma


Siga-nos: