DECOLORES, irmãos de caminhada!

MCC: caminho de santificação.

“Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso.”(Lc 6,36)

Falemos da equipe de cozinha. No  Brasil, nas diferentes

Dioceses, a equipe de cozinha leva, por conta dos seus GEDs, vários nomes, como: equipe externa, nome oficial, pesada, equipe de fogão. Creio que apesar de constar nos manuais o nome equipe externa, penso que ainda é melhor denomina-lá de cozinha. Porque é o espaço onde vive e serve, porque chamar equipe externa, não corresponde, porque não está fora da casa, nem fora do clima, muito menos da vida e da participação no Cursilho.

Mas, o nome não importa muito, importa a missão e sua presença no Cursilho. Primeiramente ela é a grande Alavanca do cursilho. Todo o trabalho, à dedicação e sacrifício deverão ser movidos pela fé e pelo amor sincero e autêntico. Assim como a equipe interna, a cozinha precisa estar preparada para servir e não para dar supresa ou espetáculo.

Deve primar pela profunda experiência de comunidade e de serviço gratuito. As funções são secundárias o importante é que todos assumam juntos, ajudando-se uns aos outros.

É uma excelente oportunidade para exercitar humildade verdadeira, e desenvolver os talentos.

Sempre precisa ser marcada pela espiritualidade e pela vida de oração. Lembrar que a cozinha está a serviço do Cursilho, deve cuidar e zelar para que não aconteçam  atrasos, a fim de não prejudicar o andamento Cursilho.

Não espaço para piadas desnecessárias, mas não é convento  carmelita. Ambiente de alegria, naturalidade. Não lugar para entrada de bebida alcoólica! Evitar assuntos de futebol e política.

Aconselha-se não vestir, no ambiente de cozinha, camisetas de times de futebol.

Viver a experiência de cozinha é renovar e reafirmar a caminhada no Movimento.

Nascemos para Evangelizar!

Pai nosso…

Pe. Xiko

Siga-nos: