Liturgia do dia 15/03/2019

Leituras
Ez 18,21-28
Sl 129(130),1-2.3-4.5-6.7-8 (R/. 3)
Mt 5,20-26

1ª semana da Quaresma

Sexta-Feira

Primeira Leitura: Ez 18,21-28

21 Se o pecador se converter de todos os pecados que cometeu, passando a observar todas as minhas prescrições e agindo segundo o direito e a justiça, ele conservará a vida e não morrerá. 22Não mais serão lembrados contra ele quaisquer pecados que tenha cometido; em vista da justiça que ele praticou, ele há de viver. 23Diz o Senhor Javé: Porventura tenho prazer na morte do ímpio? Não está meu prazer em vê-lo mudar de procedimento? 24Doutro lado, se um justo se desviar do caminho da justiça e praticar a injustiça, tornando-se igual ao ímpio em suas práticas abomináveis, não mais será lembrada a justiça que praticou: por causa da infidelidade que praticou e o pecado que cometeu, deverá morrer. 25Direis, talvez, que o caminho do Senhor não é reto. Pois escutai, gente da casa de Israel! É meu caminho que não é reto ou vossos caminhos que não são retos? 26 Se o justo voltar as costas à justiça, cometer a impiedade e morrer, será por causa de sua impiedade que morrerá. 27 Se o ímpio voltar as costas à impiedade que praticar e agir segundo o direito e a justiça, ele salvará a sua vida. 28 Já que se converteu de todas as iniquidades por ele praticadas, por isso ele salvará a sua vida, não morrerá.

Salmo: Sl 129(130),1-2.3-4.5-6.7-8 (R/. 3)

R.: Se lembrares, Senhor, nossos pecados, quem o suportará?

1Canto das subidas. Das profundezas clamo a ti Senhor: 2 escuta o meu apelo. Senhor, tornem-se atentos teus ouvidos à voz da minha súplica!

3 Se lembrares, Senhor, nossos pecados, quem o suportará? 4Mas junto a ti encontra-se o perdão, para que te sirvamos.

5Espero em ti, Senhor, e minha alma tua palavra espera. 6Mais confiante que os guardas pela aurora, ela espera o Senhor!

7Que Israel, mais que os guardas pela aurora, pelo Senhor espere! Pois junto do Senhor se encontra a graça, copiosa redenção. 8E ele próprio Israel resgatará de todos os pecados.

Evangelho: Mt 5,20-26

0Porque eu vos digo: se a vossa justiça não superar a dos escribas e fariseus, não entrareis no reino dos céus. 21Ouvistes o que foi dito aos antepassados: Não matarás! pois quem matar será responsável em juízo. 22Mas eu vos digo: Quem tiver raiva do seu irmão será responsável em juízo; quem o chamar de ‘imbecil’ será responsável diante do tribunal superior; e quem o chamar de ‘excomungado’ merecerá o castigo do fogo da geena. 23 Se estiveres para apresentar a tua oferta ao pé do altar, e ali te lembrares de que teu irmão tem qualquer coisa contra ti, 24 1arga tua oferta diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão. Então voltarás, para apresentar a tua oferta. 25Faze depressa as pazes com teu adversário enquanto estás a caminho com ele, para que o adversário não te entregue ao juiz e o juiz à policia, e então serás lançado à cadeia. 26Eu vos declaro esta verdade: de lá não sairás enquanto não pagares o último centavo.

Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 – Ano C – São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.



Boa Nova para cada dia

deixa tua oferta diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão (Mt 5,24a).

Vemos, neste ensino de Jesus, como temos necessidade da Graça e do auxílio de Deus para não sermos condenados à Morte Eterna.

Para cumprir este ensino de Jesus talvez encontremos enormes dificuldades.

Para o cumprir, devemos primeiro perdoar a pessoa que nos ofendeu.

E isto pode ser doloroso se confiamos unicamente em nossas forças. Portanto somente com a ajuda de Deus saímos desta situação.

Para cumprir este ensino de Jesus, precisamos tomar a iniciativa de ir ao encontro de quem nos ofendeu.

Isto pode ser muito difícil. Precisamos estudar o problema, as reações da pessoa que nos ofendeu, para depois nos aproximar dela.

E se a pessoa que nos ofendeu não quiser ser perdoada por nós?

De nossa parte a obrigação foi cumprida. Deus se contenta conosco.

Façamos, portanto, o que estiver ao nosso alcance, com a consciência reta, com coração aberto.

Deus que vê o oculto em nosso coração nos recompensará:

… quando orares, entra em teu quarto,             

fecha a porta

e ora a teu Pai, em segredo;

e teu Pai, que vê o que é secreto,

te recompensará. (Mt 6,6).

Experimentemos esta forma de caridade fraterna nesta Quaresma. Encontraremos facilmente pessoas que nos ofenderam, a quem queremos perdoar. Não deixemos para amanhã. Pode ser que amanhã Deus nos chame para o Juízo final.

Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.


Siga-nos: