Liturgia do dia 11/03/2019

Leituras
Lv 19,1-2.11-18
Sl 18(19),8.9.10.15 (R/. Jo 6,63c)
Mt 25,31-46

1ª semana da Quaresma

Segunda-Feira

Primeira Leitura: Lv 19,1-2.11-18

1E Javé falou a Moisés, dizendo: 2 ”Fala a toda a comunidade de Israel: sede santos, porque eu sou santo, eu, Javé, vosso Deus. 11Não roubareis, não mentireis e não vos enganareis uns aos outros. 12Não jurareis pelo meu Nome, mentindo: isto seria profanar o nome de vosso Deus. Eu sou Javé. 13Não oprimireis vosso próximo e não o despojareis. O salário do mercenário não ficará convosco até o dia seguinte. 14Não proferireis maldição contra um surdo e não poreis diante de um cego algo que possa fazê-lo cair; respeitareis vosso Deus. Eu sou Javé. 15Não cometereis injustiça nos julgamentos: não tomarás o partido do pobre que não tiver razão e não serás complacente para com o poderoso; mas julgarás teu compatriota com justiça. 16Não semearás a difamação no meio de teu povo. Não te apresentarás como testemunha contra o sangue de teu próximo. Eu sou Javé. 17Não odiareis vosso irmão em vosso coração; mas repreendereis vosso próximo, a fim de que não carregueis um pecado por causa dele. 18Não vos vingareis e não guardareis rancor contra os filhos de vosso povo. Amareis vosso próximo como a vós mesmos. Eu sou Javé.

Salmo:Sl 18(19),8.9.10.15 (R/. Jo 6,63c)

R.: As palavras que vos tenho dito são espírito e vida

8 Sim, a lei do Senhor é sem defeito, ela conforta a alma. Seguro é o testemunho do Senhor, torna sábios os simples.

9As normas do Senhor são todas justas, ao coração alegram. É reto o mandamento do Senhor, clareia os nossos olhos.

10O temor do Senhor é o que há de puro, para sempre nos firma. São os seus julgamentos verdadeiros, todos eles justiça.

15Agradem-te as palavras dos meus lábios, voz do meu coração. Cheguem sempre, Senhor, diante de ti, Redentor e Rochedo!

Evangelho:Mt 25,31-4

31Quando o Filho do homem vier gloriosamente, acompanhado por todos os seus anjos, sentará no seu trono glorioso. 32Diante dele estarão reunidas todas as nações, e ele separará os homens uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. 33Colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à esquerda. 34Então, o rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Vinde, benditos de meu Pai! Recebei em herança o Reino que vos está preparado desde a criação do mundo. 35Porque tive fome e me destes de comer. Tive sede e me destes de beber. Era um estrangeiro e me acolhestes. 36Estava nu e me vestistes, doente e me visitastes, na prisão e me viestes ver’. 37E lhe responderão os justos: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? 38Estrangeiro e te recolhemos? Nu e te vestimos? 39Doente ou na prisão e fomos te visitar?’ 40O rei responderá: ‘Eu vos declaro esta verdade: cada vez que fizestes isso a um dos menores desses meus irmãos, a mim o fizestes’. 41Em seguida, ele dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno preparado para o Diabo e seus anjos! 42Porque tive fome e não me destes de comer, tive sede e não me destes de beber. 43Era um estrangeiro e não me acolhestes. Estava nu e não me vestistes, doente e na prisão e não viestes me visitar’. 44Eles também perguntarão: ‘Senhor, quando é que te vimos com fome ou com sede, ou estrangeiro ou nu, ou doente ou na prisão, e não te prestamos assistência?’ 45Ele responderá: ‘Eu vos declaro esta verdade: o que não fizestes a um desses pequeninos, não o fizestes a mim’. 46Estes irão para o suplício eterno e os justos para a vida eterna”.

Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 – Ano C – São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.



Boa Nova para cada dia

Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então, se assentará no trono da sua glória (Mt 25,37).

Mt 25,31-46 relata o último julgamento de toda a humanidade por Jesus cheio do Poder de Deus como Senhor e Juiz.

Notemos que a tarefa de julgar os vivos e os mortos foi dado por Deus Pai ao Filho. Não é o Pai quem julga, premia ou condena.

É o Filho. Desde já devemos nos alegrar por ser o Filho quem nos julga, pois tendo vivido numa natureza e vida igual à nossa nos conhece, nos entende, tem misericórdia de nós e deseja, mais que todo mundo, nossa declaração de inocência obtida pelo perdão que Ele nos conseguiu morrendo na cruz.

Neste dia de Quaresma não nos esqueçamos: não devemos temer o Juízo Final porque nosso defensor é quem estará naquele trono para nos julgar com clemência porque deseja que todos nós, pecadores, sejamos salvos pelo seu sacrifício na cruz. Ele esteve com Levi e outros pecadores para os salvar. E nos salvará a todos, pecadores arrependidos, porque se empenhou a nos ensinar no Pai-Nosso como conseguir o perdão dos pecados por parte de Deus. Sobre isto voltaremos amanhã.

 

Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.


Siga-nos: