Liturgia do dia 28/02/2019

Leituras
Eclo 5,1-10 (grego: 1-8)
Sl 1,1-2.3.4.6 (R/. 39,5a)
Mc 9,41-50

7ª Semana do Tempo Comum

Quinta-Feira

Primeira Leitura: Eclo 5,1-10 (grego: 1-8)

1Não confies em tuas riquezas, nem digas: “Tenho o que me basta”. 2Não deixes teu desejo e tua força te submeterem às paixões do coração. 3Não digas: “Quem pode contra mim?”, pois o Senhor não te deixará impune. 4Não digas: “Pequei, e que me aconteceu?”, pois o Senhor é paciente. 5Não fiques seguro do perdão, acumulando um pecado sobre o outro. 6Não digas: “Sua misericórdia é grande, ele perdoará a multidão de meus pecados!”, pois há nele misericórdia e cólera; sobre os pecadores paira a sua cólera. 7Não tardes em voltar ao Senhor, não difiras de um dia para o outro, porque a ira do Senhor vem de repente e no dia do castigo te aniquilaria. 8Não confies em riquezas mal-adquiridas, ser-te-ão inúteis no dia da desgraça.



Salmo: Sl 1,1-2.3.4.6 (R/. 39,5a) 

R.: Feliz quem nele põe sua esperança!

1Feliz quem não se conduz segundo as normas dos ímpios, nem segue a estrada dos maus ou vem sentar-se com eles. 2mas ama a lei do Senhor, e dia e noite a medita!

3Ele será como a árvore plantada à beira do rio, que produz fruto a seu tempo e cujas folhas não secam. Dá certo tudo o que faz.

4mas outra é a sorte dos ímpios, palha que o vento dispersa. 6Vela o Senhor com carinho sobre o caminho dos bons, enquanto a estrada dos ímpios só conduz à perdição.

 

Evangelho: Mc 9,41-50

41Todo aquele que vos der de beber um copo de água por serdes de Cristo, eu vos asseguro: não perderá a recompensa. 42E todo aquele que levar ao pecado um destes pequenos que creem teria melhor sorte se lhe amarrassem uma grande pedra de moinho no pescoço e o jogassem no mar. 43Se tua mão te levar ao pecado, corta-a. É melhor entrares na vida aleijado do que ir com duas mãos para a geena, para o fogo que não acaba. 44Onde seu verme não morre e o fogo nunca se apaga. 45 Se teu pé te levar ao pecado, corta-o. É melhor entrares na vida manco do que ser lançado com os dois pés na geena. 46Onde seu verme não morre e o fogo nunca se apaga. 47E se teu olho te levar ao pecado, arranca-o. É melhor entrares no Reino de Deus com um olho só, do que ser lançado com os dois olhos na geena, 48onde seu verme não morre e o fogo nunca se apaga. 49Porque todos serão salgados com o fogo. 50O sal é uma coisa boa; mas, se o sal ficar sem sabor, como lhe será devolvido o sabor? Tende em vós mesmos o sal e vivei em paz uns com os outros”

Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 – Ano C – São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.



Boa Nova para cada dia

Quem vos der a beber um copo de água,

porque sois de Cristo,

não ficará sem receber a sua recompensa. (Mc 9,41).

Neste pequeno trecho do Evangelho Jesus dá quatro ensinamentos.

Porém vamos nos deter somente no primeiro, para nos manter em continuidade com as considerações dos dias anteriores. Isto é, estávamos meditando sobre o relacionamento de Jesus com seus discípulos.

Jesus, considerando outras pessoas que não estavam no círculo de suas relações pessoais e de seus discípulos, promete recompensa a quem os ajudar. Mesmo dando-lhes apenas um copo de água.

Um copo de água, naquelas regiões desérticas por onde Jesus andava, era um tesouro. Os discípulos não podiam levar consigo água suficiente para viagens em que os planos fossem mudados. Podemos imaginar que mais de uma vez Jesus e seus discípulos se encontraram diante da escassez da água.

Notemos a consideração de Jesus para com as pessoas que O ajudavam e a seus discípulos com uma caridade espontânea de quem sabe o que a sede significa depois de horas de caminhada sobre pedras e debaixo do sol escaldante do deserto.

Comparemos esta atitude de Jesus com a nossa.

Pessoas que não conhecemos às vezes nos surpreendem com gestos de ajuda inesperados. Podemos dizer que isto é resultado da bondade natural das pessoas.

Mas podemos notar que mesmo em situações muito difíceis nós mesmos ou outros, não encontramos o mínimo sinal de colaboração ou ajuda em situações difíceis. Imaginemos uma pessoa sendo assaltada por vários delinquentes em nossas ruas movimentadas. A maioria dos passantes não se preocupa em dar ajuda ou em chamar a polícia.

Jesus nos disse que a caridade, mesmo só num copo de água, não ficará sem recompensa.

Demos, portanto, muitos copos de água a quem precisa mesmo que não nos peça.

E sintamos a alegria de aguardar a recompensa prometida por Jesus.

Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.


Siga-nos: