Liturgia do dia 12/02/2019

Leituras
Gn 1,20-2,4a
Sl 8,4-5.6-7.8-9 (R/. 2a)
Mc 7,1-13

5ª Semana do Tempo Comum

Terça-Feira

Primeira Leitura: Gn 1,20-2,4a

1.20 Deus disse: “Pululem as águas de seres animados e voem as aves por sobre a terra, debaixo do firmamento do céu”. E assim foi feito. 21 Deus criou os grandes monstros do mar e todos os seres animados que deslizam pelas águas, de cujas diferentes espécies pululam as águas, como também todas as espécies de seres alados. E Deus viu que assim era bom. 22 Deus os abençoou dizendo: “Sede fecundos e multiplicai-vos, enchei as águas do mar; multipliquem-se também as aves sobre a terra”. 23 Houve tarde e houve manhã: um quinto dia. 24 Disse também Deus: “Produza a terra seres vivos de diferentes espécies: animais domésticos, animais rasteiros e animais selvagens de diferentes espécies”. E assim foi feito. 25 E Deus fez as diferentes espécies de animais selvagens, de animais domésticos e de animais rasteiros da terra. E Deus viu que assim era bom. 26 Por fim Deus disse: “Façamos o Homem à nossa imagem, como nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, todos os animais selvagens e todos os répteis que rastejam sobre a terra”. 27 E Deus criou o Homem à sua imagem;  à imagem de Deus Ele o criou;  homem e mulher Ele os criou. 28 Deus os abençoou dizendo: “Sede fecundos e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a; dominai sobre os peixes do mar, as aves do céu e todos os animais que rastejam sobre a terra”. 29 Deus disse; “Eu vos dou por alimento toda planta que contém semente sobre a superfície de toda a terra, e todas as árvores frutíferas que contêm semente: isso vos sirva de alimento. 30 A todos os animais selvagens, a todas as aves do céu e a tudo o que rasteja sobre a terra animado de sopro de vida, dou, para que se alimentem, as plantas verdes”. E assim se fez. 31 Deus viu tudo o que fizera, e eis que estava muito bom. Houve tarde e houve manhã: um sexto dia. 2.1 Assim foram terminados o céu e a  terra, e todo o seu exército. 2 Terminou Deus no sétimo dia toda a obra que fizera, e descansou no sétimo dia de toda a obra que havia feito. 3 Deus abençoou o sétimo dia e o santificou, porque nele descansou de toda a sua obra de criação. 4a Tal foi a história do céu e da terra ao serem criados. 

Salmo:  Sl 8,4-5.6-7.8-9 (R/. 2a) 

R.: Grande por toda a terra é o teu nome!

4 Ao ver o céu, que é obra dos teus dedos,  e a lua e as estrelas que plasmaste, 5 que somos nós? E do homem tu te lembras  e com o filho do homem te preocupas… 

6 Pouco menor que os anjos o fizeste,  de glória e de esplendor o coroaste,  das tuas obras deste-lhe o governo. 7 Tu puseste a seus pés todas as coisas: 

8 as ovelhas, os bois, todo animal, 9 e pássaros do céu, peixes do mar,  os que fazem das águas seu caminho. 

Evangelho: Mc 7,1-13

 1 Os fariseus e alguns mestres da lei vindo de Jerusalém se ajuntaram perto de Jesus. 2 E notaram que alguns dos seus discípulos tomavam refeições com mãos impuras, isto é, sem as lavar. 3 Na verdade, os fariseus e os judeus, em geral, conforme as tradições dos antigos, não comem sem antes lavarem cuidadosamente as mãos. 4 E ao voltarem da praça pública, não comem sem antes se purificar, havendo ainda muitas outras práticas que observam por tradição, como lavar os copos, jarros e outros objetos de bronze, bem como os leitos. 5 Por isso os fariseus e os mestres da lei o interrogavam: “Por que não seguem teus discípulos as tradições dos antigos, mas tomam a refeição com as mãos impuras?”. 6 Ele respondeu: “Com muita razão Isaías profetizou a vosso respeito, hipócritas, como está escrito: Este povo me honra com os lábios,  mas seu coração está longe de mim. 7 É vazio o culto que me prestam,  e o que ensinam não passa de preceitos humanos. 8 Deixais de lado o mandamento de Deus e vos apegais às tradições dos homens”. 9 E lhes disse mais: “Vós abolis com muito jeito o mandamento de Deus para observardes a vossa tradição. 10 De fato, Moisés ordenou:  Honra teu pai e tua mãe e também: Quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe  seja punido com a morte! 11 Mas vós ensinais: Se alguém disser ao pai ou à mãe: o auxílio que receberias de mim, eu o declaro ‘Corban’ (isto é, Oferta a Deus), 12 já não deixais que ele faça nada em favor do pai ou da mãe. 13 Anulais assim a palavra de Deus por causa das tradições, que passais de uns para outros. E fazeis ainda muitas outras coisas como essas”.  

Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 – Ano C – São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.



Boa Nova para cada dia

“Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens”. (Mc 7,8).

Jesus nos surpreende na repreensão que faz aos fariseus e mestres da Lei que foram a seu encontro. De início ficamos com a impressão de que aqueles homens tinham reta intenção, tentando fazer com que Jesus respeitasse uma boa tradição judaica. Tratava-se de respeitar normas higiênicas, como lavar as mãos e tomar banho.

Em princípio, aquelas normas eram muito boas.

Mas, como acontecia com os fariseus, a maneira com que observavam estas normas era distorcida: aproveitavam-se disto para cultivar sua hipocrisia, seu exibicionismo religioso, sua tendência a se considerarem superiores aos outros. Mesmo sendo normas boas, a maioria da população não conseguia observá-las, pois naquelas regiões desérticas não havia água em abundância para todos. Assim grande arte da população não conseguia tomar banho nem lavar as mãos sempre que necessário.

Foi isto que aconteceu naquele dia com Jesus e seus discípulos. Não lavaram as mãos antes de comer, e os fariseus imediatamente os criticaram. Fazendo isto, os fariseus quiseram dizer a Jesus que a doutrina deles era superior à Dele.

Jesus reagiu, revelando a má fé naquela crítica feita pelos fariseus.

E foi adiante. Disse que a deformação religiosa introduzida pelos fariseus e mestres da Lei era de tal forma profunda, que eles nem sequer se davam conta de que algumas de suas normas iam contra os Mandamentos de Deus. Foi por isso que Jesus lhes disse: Vós esvaziais a palavra de Deus com a tradição que transmitis” (Mc 7,13).

Este fato nos mostra que também em nossos tempos não somos livres da hipocrisia em nome da religião. Todos nós conhecemos pessoas que aparentemente fazem tudo certo conforme a vontade de Deus. Mas por detrás daquele comportamento está uma hipocrisia, um orgulho, um desejo de se considerar superior aos outros.

Ora, cada um de nós corre o mesmo perigo.

Portanto, não deixemos que Jesus critique somente os fariseus. Deixemos que Ele repreenda, com a bondade que tem para conosco, nossos defeitos e nossas hipocrisias. Sejamos muito retos em nossa consciência e transparentes diante de Deus. Que Ele não encontre nenhum traço de hipocrisia em nossos corações.



Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.


Siga-nos: