Liturgia do dia 04/02/2019

Leituras
Hb 11,32-40
Sl 30(31), 20.21.22.23.24 (R/. 25)
Mc 5,1-20

4ª Semana do Tempo Comum

Segunda-Feira

Primeira Leitura: Hb 11,32-40

32 E que direi ainda? Porque me faltaria tempo para falar sobre Gedeão, Barac, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os profetas. 33 Pela fé eles subjugaram reinos, praticaram a justiça, alcançaram as coisas prometidas, taparam a boca dos leões, 34 domaram a violência do fogo, escaparam do fio da espada, triunfaram da doença. Mostraram-se valorosos na guerra, desbarataram exércitos estrangeiros. 35 Mulheres receberam de volta, pela ressurreição, os seus mortos. Uns sofreram torturas, recusando a libertação para alcançarem uma ressurreição melhor. 36 Outros sofreram zombarias, açoites, algemas e encarceramentos. 37 Foram apedrejados, cortados com serra, torturados, passados ao fio da espada; andaram ao acaso, cobertos com peles de ovelhas e de cabra, necessitados, atribulados, maltratados. 38 Andaram por desertos e montes, por cavernas e antros da terra, aqueles de quem o mundo não era digno. 39 Todos eles, embora tenham merecido boa recomendação por causa da sua fé, não alcançaram os bens prometidos, 40 porque Deus tinha em mira coisa superior para nós, para que sem nós eles não chegassem ao termo da perfeição. 



Salmo:  Sl 30(31), 20.21.22.23.24 (R/. 25)

R.: Ao alto os corações, tende coragem,  ó todos que ao Senhor vos confiastes!

20Como é grande, Senhor, tua bondade,  que tu reservas para os que te temem,  que revelas àqueles que te buscam  e ante os olhos dos homens manifestas! 

21 Tu os abrigas sob a tua face,  bem longe das intrigas dos mortais;  na tua própria tenda os introduzes,  onde não chegam línguas maldizentes. 

22 Bendito seja Deus, que na aflição  tão grandes maravilhas fez por mim! 

23 Eu, que na minha angústia blasfemara:  “Sim, da tua presença fui expulso!”.  Mas tu ouviste a voz da minha súplica,  quando clamei, Senhor, por teu auxílio. 

24 Amai pois ao Senhor, seus santos todos: vela sobre os fiéis, e, com rigor  castiga os que procedem com soberba.

 

Evangelho: Mc 5,1-20

1 Chegaram à outra margem do mar, na região dos gerasenos. 2 Quando desembarcou, um homem possesso de um espírito impuro, saindo dos sepulcros, logo foi ao seu encontro. 3 Ele morava nos sepulcros e ninguém conseguia mantê-lo preso, nem mesmo com correntes, 4 pois muitas vezes lhe haviam algemado os pés e as mãos, e ele arrebentava as correntes, quebrava as algemas, e ninguém o dominava. 5 Passava o tempo inteiro nos sepulcros e sobre os montes, gritando e ferindo-se com pedras. 6 Quando viu Jesus de longe, correu e prostrou-se diante dele, 7 e gritou com voz forte: “Que é que tens tu comigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Em nome de Deus: não me atormentes!”. 8 É que Jesus lhe tinha dito: “Espírito impuro, sai deste homem!”. 9 Depois, ele lhe perguntou: “Qual é o teu nome?”. Respondeu-lhe: “Meu nome é Legião, porque somos muitos”. 10 Suplicava-lhe então, com insistência, que não o expulsasse daquela região. 11 Ora, havia ali, ao pé do monte, um grande número de porcos na pastagem. 12 E os espíritos suplicaram-lhe: “Mandanos para os porcos, e deixa-nos entrar neles”. 13 Ele permitiu, e os espíritos impuros saíram do homem e entraram nos porcos. Estes, cerca de dois mil, jogaram-se com violência no mar, e se afogavam. 14 Os que tomavam conta dos porcos fugiram e espalharam a notícia pela cidade e pelos campos. Várias pessoas foram ver o que tinha acontecido. 15 E chegando perto de Jesus, viram o possesso sentado, vestido e bom de juízo: aquele mesmo que a Legião tinha possuído. Ficaram cheios de medo. 16 Os que tinham visto lhes contaram então o que tinha acontecido com o possesso e com os porcos. 17 E eles insistiram para que Jesus deixasse a terra deles. 18 Quando ele entrava na barca, o possesso de antes pediu para ir em sua companhia. 19 Ele não permitiu, mas lhe disse: “Vai para casa, junto dos teus, e anuncialhes tudo o que o Senhor te fez e como teve pena de ti”. 20 Então ele se retirou, e começou a proclamar pela região das Dez Cidades tudo quanto o Senhor lhe tinha feito, e todos ficaram admirados.  

 

Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 – Ano C – São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.



Boa Nova para cada dia


“Que tens a ver comigo, Jesus, Filho do Deus altíssimo?” (Mc 5,7a).

O Evangelho de hoje mostra como Jesus em sua vida terrena manifestava poderes que somente Deus tem.

Neste Evangelho Jesus expulsa os demônios de um homem geraseno.

E sendo expulsos, um dos demônios grita: “Que tens a ver comigo, Jesus, Filho do Deus altíssimo?” (Mc 5,7a).

Jesus mesmo não saiu pelo mundo dizendo que ser o Filho de Deus.

No entanto, seus milagres levam as pessoas a concluir que Ele tem poderes como Deus.

E, mais impressionante ainda, são os demônios que dizer ser Ele o Filho de Deus.

Vemos nestes fatos a modéstia de Jesus, que escondeu sua natureza divina em sua vida pública antes de sua Ressurreição. Quando Ele ressuscitou, ficou plenamente claro que era o Filho de Deus. Não foi tão fácil aos discípulos entender isto assim que viram o túmulo vazio e, menos ainda, ao verem Jesus Ressuscitado.

Estamos diante do mistério maior de nossa fé: a Ressurreição de Jesus; esta é a prova de que Ele é o Filho de Deus.

Consideremos a grandeza deste mistério, já conhecido, mas que precisa ser ainda aprofundado e melhor integrado em nossa vida espiritual e comunitária, no dia a dia e especialmente na celebração da Páscoa. Para isto, precisamos da ajuda de Deus com Sua Graça, que ilumina nossas mentes e afervora nosso coração.



Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.


Siga-nos: