Liturgia do dia 12/01/2019

Leituras
1Jo 5,14-21
Sl 149,1-2.3-4.5 e 6a e 9b (R/. 4a)
Jo 3,22-30

Tempo do Natal

Sábado


Primeira Leitura: 1Jo 5,14-21

14 Esta é a confiança que temos nele: se pedirmos alguma coisa conforme a sua vontade, ele nos ouve. 15 E se sabemos que nos ouve, em tudo o que pedirmos, sabemos que possuímos tudo o que tivermos pedido. 16 Se alguém vir seu irmão cometer um pecado que não seja para a morte, reze e lhe será dada a vida. Mas se este pecado for para a morte – pois existe o pecado para a morte -, neste caso não digo que se reze. 17 Toda injustiça é pecado, mas há pecado que não é causa de morte. 18 Sabemos que quem nasceu de Deus não peca, mas o Gerado por Deus o guarda, e o Maligno não o toca. 19 Sabemos que somos de Deus e que o mundo todo está sob o poder do Maligno. 20 Sabemos ainda que o Filho de Deus veio e que nos deu inteligência para que conheçamos o Verdadeiro. E nós estamos no Verdadeiro, em Jesus Cristo. Ele é o verdadeiro Deus e a vida eterna. 21 Filhinhos, cuidado com os ídolos!

Salmo: Sl 149,1-2.3-4.5 e 6a e 9b (R/. 4a)

R. Na verdade o Senhor ama o seu povo!

1 Entoai ao Senhor cântico novo, na assembleia dos santos seu louvor. 2 Por seu autor alegre-se Israel, os filhos de Sião pelo seu rei.

3 Louvem em suas danças o seu nome, toquem tímpano e harpa em seu louvor 4 Na verdade o Senhor ama o seu povo, coroa com o triunfo os pequeninos.

5 Exultem os fiéis em sua glória, aclamem-no a caminho do seu templo. 6 Tragam nos lábios hinos de louvor, esta é a glória de todos os seus santos!

Evangelho: Jo 3,22-30

22 Depois disto, Jesus foi com seus discípulos à região da Judeia. Demorava-se ali com eles e batizava. 23 João também estava batizando em Ainom, perto de Salim, porque ali havia bastante água. E muita gente ia para lá e era batizada. 24 João, de fato, ainda não tinha sido atirado na cadeia. 25 Mas surgiu uma discussão entre um judeu e os discípulos de João, a propósito da purificação. 26 Foram, pois, falar com João: “Mestre, aquele que estava contigo no outro lado do Jordão, do qual deste testemunho, também começou a batizar e todos vão à sua procura!”. 27 João respondeu: “Ninguém pode atribuir-se coisa alguma se, não lhe for dada do céu. 28 Vós mesmos sois testemunhas de que eu havia dito ‘Não sou eu o Cristo, mas apenas o enviado antes dele’. 29 Quem tem a esposa é o esposo; mas o amigo do esposo, que o ajuda e o atende, se alegra muito quando escuta a voz dele. Assim, minha alegria agora está completa. 30 É preciso que ele cresça e eu seja diminuído.

Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2018 – Ano B – São Marcos, Brasília, Edições CNBB, 2017.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.

Boa Nova para cada dia

É necessário que ele cresça e eu diminua (Jo 3,30).

Com o início da pregação de Jesus termina a pregação de São João Batista.
E São João Batista sabe disto claramente.
Quando seus discípulos se incomodam porque Jesus estava também batizando, São João Batista dá por encerrada sua missão, e manifesta alegria pelo fato de Jesus ter começado tão bem seu projeto de anunciar o Evangelho do Reino de Deus.

Os discípulos de São João Batista recebem dele a confirmação de que Jesus é o esperado por todo Israel.
Jesus é o Messias e São João Batista somente o enviado antes Dele.
Jesus é o “noivo” que é aceito pela “noiva”, o Povo de Deus.
Esta é a imagem matrimonial profética encontrada em Oséias. Está em Os 1,2: o “noivo”, da nação inteira de Israel, é Deus. E Israel é a “noiva”.

Esta imagem será adotada por Jesus também (como aparece em Mt 9,15; 22,1-2; 25,1-2). E o Livro do Apocalipse dirá que as núpcias do Cordeiro já foram comemoradas pela alegria messiânica realizada por Jesus. Está em Ap 19,7; 21,2.

O Evangelho de hoje, portanto, tem por finalidade nos mostrar o fim da missão de São João Batista e o começo da de Jesus. De agora em diante São João Batista desaparece para que Jesus apareça sozinho como o realizador do plano salvador de Deus para todo Israel.

O exemplo de São João Batista é de autenticidade, despretensão, humildade e escondimento. Consideremos este especial anunciador do Messias.
Jesus dirá que ninguém foi maior do que São João Batista no Antigo Testamento: entre os nascidos de mulher, não apareceu nenhum maior do que João, o Batista. (Mt 11,11).
Saibamos, portanto, que para Deus é grande quem age como São João Batista: cumpridor fiel de sua missão, nos deu o exemplo na hora certa: de autenticidade, despretensão, humildade e escondimento. Meditemos sobre a grandeza da humildade de São João Batista.

Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.


Siga-nos: