Liturgia do dia 07/11/2018

Leituras
Fl 2,12-18
Sl 26(27),1.4.13-14 (R/. 1a)
Lc 14,25-33

31ª Semana do Tempo Comum

Quarta-Feira

Primeira Leitura: Fl 2,12-18

12 Portanto, meus caríssimos, apelo para aquela obediência de que sempre destes prova: trabalhai para a vossa salvação com temor e tremor, não só na minha presença, mas ainda mais agora, na minha ausência: 13 porque Deus mesmo, no seu desígnio de amor, realiza em vós tanto o querer como o agir. 14 Fazei tudo sem queixas nem discussões, 15 para que vos torneis irrepreensíveis e íntegros filhos de Deus sem mancha, no meio de uma geração depravada e corrompida, na qual brilhais como os astros do mundo, 16 vós que conservais firmemente a Palavra da vida. Que por vossa causa eu possa me gloriar, no dia de Cristo, de não ter corrido e trabalhado inutilmente. 17 Ainda mesmo que tenha de derramar o meu sangue em libação sobre o sacrifício e o culto litúrgico de vossa fé, fico feliz e me alegro com todos vós. 18 Da mesma maneira vós também sede felizes e alegrai-vos comigo!

Salmo: Sl 26(27),1.4.13-14 (R/. 1a)

R. O Senhor é minha luz e salvação!

1 Só Deus é minha luz e salvação: de quem teria medo? É ele a proteção da minha vida; quem me fará tremer?

4 Peço ao Senhor apenas uma coisa, uma só eu procuro: é habitar a casa do Senhor por toda a minha vida; gozar a suavidade do Senhor, contemplar o seu templo.

13 Hei de ver a bondade do Senhor na terra dos que vivem! 14 Espera no Senhor! Força e coragem! Espera no Senhor!

Evangelho: Lc 14,25-33

25 Caminhando uma grande multidão com Jesus, ele se virou e disse: 26 “Se alguém vem a mim, sem me preferir a seu pai, sua mãe, sua mulher, seus filhos, seus irmãos, suas irmãs, e até sua própria vida, não pode ser meu discípulo. 27 Quem não carrega sua cruz e me segue, não pode ser meu discípulo. 28 Pois quem de vós, querendo construir uma torre, não se senta primeiro para calcular a despesa e ver se tem meios para acabá-la? 29 Caso contrário, tendo posto os alicerces e não podendo terminar, todos os que o virem zombarão dele dizendo: 30 ‘Este homem começou a construir e não pode terminar!’. 31 Ou ainda qual é o rei que, saindo para guerrear com outro, não senta primeiro para calcular se com dez mil homens poderá enfrentar o que marcha com vinte mil contra ele? 32 Se não, enquanto o outro ainda está longe envia-lhe uma embaixada para propor as condições de paz. 33 Portanto todo o que dentre vós não renuncia a tudo o que possui não pode ser meu discípulo.

Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2018 – Ano B – São Marcos, Brasília, Edições CNBB, 2017.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola e Editora Santuário, 2016.

Boa Nova para cada dia

“Quem não carrega sua Cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo” (Lc 14,27).

Um dia Jesus disse que a porta de entrada do Reino dos Céus é estreita.

Leiamos novamente uma passagem de São Mateus, em 7,13-14:

13. “Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ele!

14. Como é estreita a porta e apertado o caminho que leva à Vida! E poucos são os que o encontram!”

No mundo cheio de comodidades a maioria das pessoas escolhe o caminho espaçoso. Isto é lamentável. É a perda do sentido do próprio ensino de Jesus para nossa Salvação. Falsas igrejas prometem riquezas: é o caminho espaçoso que leva à perdição, e muitos são os que entram por ele!

No Evangelho de hoje Jesus é ainda mais exigente.

Ele, que para a nossa Salvação, tomou sua Cruz e foi até à morte, nos mostrou como não fugir da porta estreita. Ele viveu o que ensinou.

Quando Ele diz que não pode ser discípulo quem não toma sua Cruz como Ele a tomou, não está fazendo um exagero, embora faça uma exigência muito dura. No entanto, entrar pela porta estreita não é impossível. Deus nos ajuda sempre a superar dificuldades, especialmente estas, para a nossa Salvação.

Um dia alguns discípulos de Jesus lhe disseram:

“Esta palavra é dura. Quem consegue escutá-la?” (Jo 6,60).

E a reação de tais discípulos foi esta:

A partir daquele momento,

muitos discípulos voltaram atrás

e não andavam mais com Ele (Jo 6,66).

Mas Jesus não voltou atrás e não cedeu em nada. Ele perguntou àqueles discípulos:

“Vós também quereis ir embora?” (Jo 6,67b).

Nossa resposta a Jesus, diante das dificuldades que Ele nos apresenta para nossa Salvação, deve ser

a de São Pedro, dada em Jo 6,68b-69:

68b. “A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de Vida Eterna”.

69. Nós cremos e reconhecemos que Tu és o Santo de Deus.

Se nossa atenção se concentrar nesta resposta de São Pedro, não teremos medo das exigências postas por Jesus, por mais duras que sejam. Cremos, firmemente, que Ele nos pede todas estas exigências por amor a nós.

Ele quer que todos nos salvemos, entrando pela porta estreita com a ajuda poderosa de Deus Pai. E temos certeza de que isto é possível. Ou pensamos que para Deus isto seja impossível?

Se ainda temos dúvida, Jeremias nos ajuda a recordar o amor de Deus por nós:

V. 3 … com amor eterno eu te amei; por isso, com benignidade te atraí (Jr 31,3).

Quem, além de Deus, pode nos amar com amor eterno?

Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.


Siga-nos: